Paulo de Tarso Perez (o autor)

 

Paulo de Tarso Perez
Paulo de Tarso Perez

Paulo de Tarso Perez é um autor extremamente eclético que, como uma esponja, vai absorvendo o comportamento e as características individuais e coletivas dos lugares sociedades por onde passa.

O autor tem dezenas de títulos para serem publicados, muitos deles relacionados aos vinte e um países por onde isso esteve, viajou e/ou viveu.

Ele possui duas nacionalidades: uma brasileira e outra espanhola.

Além isso, o autor tem participado em numerosos campos relacionados ao teatro, dança, teatro-dança, confecção de máscaras, turismo e muitos outras formações profissionais.

Ele também estudou nos cursos de Medicina e Letras e ensinou inglês e espanhol em uma escola particular no Brasil. Ele tem a seu crédito uma enorme gama de atribuições não relacionadas à sua profissão escrita, mas que contribuíram para um aumento considerável do conteúdo e quantidade de seu trabalho. Essas experiências diversas estendem-se desde a colheita da azeitona em uma fazenda no sul da Espanha, a restauração de edifícios históricos na Polônia, até a recepção em jantar dos Rei e Rainha suecos no Brasil, quando eles estavam em uma viagem diplomática.

Uma das suas viagens pela Europa proporcionou-lhe o material que lhe permitiu publicar seus últimos romances.

Estas múltiplas experiências estão descritas em cerca de 100 páginas que incluem fotos, dezenas de documentos, entrevistas em revistas, sites e programas de televisão, ou mesmo com a apresentação de um programa de TV on-line.

Ele publicou os três livros seguintes:

Uma antologia chamada Sol de Manhã, juntamente com outros autores, quando ele estudou Medicina, em 1995.

Um romance documentário chamado Majdanek, O Caminho sem Volta, em 2009, como resultado de uma viagem para o sudeste da Polônia, e muitas visitas ao segundo maior campo de concentração do país. Livro este que faz parte da coleção da Fundação Instituto Shoah criado pelo cineasta Steven Spielberg como testemunho do Holocausto.

Um romance de ficção chamado A Bruxa Londres, em 2011. O livro é pensado subliminarmente e com base nas experiências místicas do autor. Este livro refere-se, como está escrito na quarta capa, onde o autor define: Este romance é uma mistura de situações não convencionais ‘bruxo-vampíricas’. Devido ao seu neologismo fantástico e o conteúdo extra-sensorial, o livro parece uma experiência sem sentido a loucura desproporcional. O significado dessas considerações vai bem além do próprio conteúdo explícito que narra o livro.

Ambos os livros estiveram presentes na XXII Bienal Internacional do Livro de São Paulo, a maior e mais importante da América Latina, através da sua editora brasileira.

O autor deseja publicar, além do seu conto de fadas atual, outros livros proximamente, como suas peças de teatro.

Entre 2012 e julho de 2015, o autor estudou História na Universidade Federal de São Paulo, uma das melhores do país nesta disciplina. Por causa de suas notas e porque ele era um aluno brilhante, ele foi capaz, entre outras coisas, de participar de uma série de trabalhos acadêmicos de pós-doutorado:

– Estudos Históricos da ditadura militar brasileira entre 1964 e 1984;

– Grupos de visita e estudos acadêmicos a museus e edifícios classificados como patrimônio nacional;

– Criação de Seminário Universitário sobre política, sexualidade e conceitos femininos na sociedade;

Todos estes projetos estão continuam o seu desenvolvimento na universidade, além de servir como material para a criação de obras literárias do autor.

O autor traduz neste momento outros textos seus, que pretende editar e publicar. Ele publica atualmente o seu conto de fadas mais recente.

O autor já começou a escrever o segundo livro de sua Trilogia de Bruxas, desenvolvidas na França, desde que este começou a viver em Paris. O livro terá um novo título em homenagem à Cidade da Luz.

Desde o começo da criação de seus livros, o autor tem a intenção de os traduzir, pelo menos, em Francês, Espanhol e Inglês.

Aqui está então, de uma forma muito condensada, um pouco da história do autor que tem os seus livros publicados e distribuídos pela editora brasileira, Baraúna, e que estão vendidos em grandes livrarias nacionais como Cultura, Saraiva, Travessa, Martins Fontes, e internacionalmente pela Amazon.com.

 

Emile Bernard (o músico)

 

Emile Bernard
Emile Bernard

O compositor é licenciado em musicologia pela Sorbonne.

Sua carreira musical no Conservatório de Grenoble foi recompensada com 4 medalhas de ouro, 3 Prêmios SACEM e um diploma piano.

Violoncelista, ele ganhou a medalha de ouro do Conservatório de Lyon, em seguida, a medalha de ouro por unanimidade e da excelência do Conservatório de Rueil-Malmaison.

Emile Bernard trabalha fazendo recitais e com vários tipos de música de câmara em concertos, utilizando obras de repertório e de arte contemporâneos.

Ele possui também um diploma pelo Estado francês (violoncelo e formação musical): Emile Bernard ensina, por esta razão, em conservatórios na região de Paris.

Ele também é membro dos grupos: Quatour Equinoxe e Duo del Fuego.

O músico é fundador e produtor do projeto anual Accordissimo.

Veja o site do violoncelista e compositor : http://www.accordissimo.com/